Mostrando postagens com marcador TROCA DE REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador TROCA DE REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 29 de abril de 2010

TROCA DE REVISTA DA ESCOLA DOMINICAL

Neste primeiro trimestre de 2.010, a CPAD (Casa Publicadora das Assembléias de Deus) lançou como tema de sua revista da escola dominical o estudo do livro do profeta Jeremias, com o tema “Esperança em tempos de crise”.

Particularmente, achei muito apropriada a escolha desse assunto. Nos dias em que vivemos, não apenas o mundo está em crise, mas também a própria Igreja de Cristo, que muitas vezes tem perdido parte de sua identidade e negligenciado suas raízes evangélicas.

Em nossa cidade (Macapá-AP), fazemos parte da equipe de um programa de rádio chamado “A Boa Semente”, que vai ao ar todos os sábados, das 9h à 10h30min, na Rádio Forte, frequência 99.9 FM. Nesse programa radiofônico, comentamos as lições de crianças, adolescentes, jovens e adutos, com destaque para esta última, e muitas vidas tem sido edificadas pelos comentários trazidos pela minha pessoa, além do Pr. Kleyzer Bruce, Missionária Adiracy e Professor Edred.

Mas foi com certa preocupação que tomei conhecimento que algumas igrejas da Região Norte abandonaram o estudo dessa lição, adotando outra revista de estudo bíblico, pois entenderam que os assuntos recentemente abordados (como na lição anterior, que tratava de 2ª Coríntios) seriam uma espécie de ataque disfarçado da liderança da CGADB (Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil) contra igrejas e ministérios não-alinhados com as diretrizes da mesma, e que não “rezam pela cartilha” do Pr. José Wellington, atual Presidente.

Na remotíssima hipótese de ser isso verdade, quem estaria a prestar contas a Deus seria a Presidência da CGADB, e não as igrejas e ministérios "rebeldes". Mas e se a "rebeldia" não for contra ordenanças humanas, e sim contra mandamentos bíblicos ?

Na minha humilde opinião, é muito perigoso quando buscamos pretextos e motivos para rejeitarmos a repreensão bíblica. O povo de Israel fez isso durante parte da sua história, rejeitando a mensagem dos profetas de Deus, como Jeremias e outros. Deus condenava a vida idólatra e pecadora daquela nação, e eles desculpavam-se dizendo que tudo que sofriam era por culpa dos pecados de seus pais, ou ainda que a mensagem do profeta era falsa, ou ainda que Deus cuidaria deles sempre porque o Templo de Salomão estava construído em suas terras. O resultado é bem conhecido: 70 ANOS DE CATIVEIRO EM BABILÔNIA.

Quando nossa conduta é confrontada com o padrão bíblico e achada em falta, temos duas saídas: confessarmos nossos pecados e abandonarmos nosso erro, ou então mudamos o oráculo que nos fala. O Apóstolo Paulo já nos advertia há quase 2000 anos atrás que muitos escolheriam a segunda opção: “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;” (2ª Tm 4.3).

É exatamente isso, no meu entender, que representa a mudança de revista da Escola Dominical, trocando-se a da CPAD por outra qualquer. É voltar as costas para o oráculo da Palavra de Deus, e procurar ouvir algo que nos agrade. É tapar os ouvidos para a mensagem e buscar a massagem do nosso ego. Quando não suportamos mais ouvir Deus falar, mesmo através de uma simples lição de escoal dominical, estamos quase no fundo do poço da nossa vida espiritual.