Mostrando postagens com marcador A GLÓRIA DE DEUS EM NÓS. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador A GLÓRIA DE DEUS EM NÓS. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

A GLÓRIA DE DEUS EM NÓS

EXODO 33.18 Então disse Moisés ao Senhor: Rogo-te que me mostres a tua glória. Porém Deus respondeu: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do SENHOR diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer. E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá. Disse mais o SENHOR: Eis aqui um lugar junto a mim; aqui ficaras sobre a rocha. E acontecerá que, quando a minha glória passar, te colocarei numa fenda da rocha, e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. E, havendo eu tirado a minha mão, me verás pelas costas; mas a minha face não se verá.

Esta passagem da Bíblia Sagrada nos conta quando o grande profeta Moisés faz a Deus um pedido que muitos cristãos dos dias de hoje também fazem: Mostra-me tua glória. No Antigo Testamento, a glória de Deus esta intimamente ligada a sua auto-revelação, a um esplendor fulgurante e santidade flamejante. Com certeza, quando se diz a Deus MOSTRA-ME TUA GLORIA, se espera uma luz brilhante, um espetáculo de luzes, um show fantástico.

Mas nesta passagem do livro de êxodo, a glória de Deus esta relacionada com seu caráter amoroso e fiel. Quando Deus responde ao pedido de Moisés, não diz nada sobre luzes, resplendor, ou fogo. Deus fala de bondade, misericórdia e compaixão, qualidades que Ele mostrou ao longo da historia sagrada, e que os verdadeiros servos de Deus também tem demonstrado em toda a historia do Cristianismo. Dessa forma, a glória de Deus e uma verdadeira invasão do mundo material pela presença ativa de Deus no meio do seu povo.

Quando os cristãos se reunem nas suas igrejas, ministérios e comunidades, e pedem a Deus que lhes mostre sua glória, muitas vezes estão esperando um show de milagres, profecias, visões, revelações, sonhos de Deus, ministrações, enfim, um espetáculo. E muitas vezes, ficam sem ver nada, porque estão esperando ver o que Deus não quer mostrar naquele momento.

Parece estranho, mas Deus quer nos mostrar sua glória de outras maneiras, através de sua bondade, misericórdia e compaixão. Jesus deixou isso bem claro quando falou no Sermão da Montanha QUE OS HOMENS VEJAM VOSSAS BOAS OBRAS E GLORIFIQUEM AO PAI QUE ESTA NOS CEUS.
E ainda disse: QUERO MISERICÓRDIA, E NÃO SACRIFICIO. Muitas pessoas hoje em dia preferem trazer grandes sacrifícios a Deus, principalmente em forma de ofertas, mas deixam de fazer bem ao próximo, tratam mal seus irmãos e empregados, dando um verdadeiro tristemunho.

Jesus quando contou certa vez uma parábola de um homem que devia uma grande quantia de dinheiro ao rei, não tinha como pagar e pediu ao rei que tivesse pena dele e não o vendesse como escravo para pagar a divida, como mandava o costume daquele tempo. O rei teve compaixão dele e perdoou a divida, mas aquele homem, encontrando outra pessoa que lhe devia dinheiro, mandou prender essa pessoa, apesar dela pedir mais algum tempo para pagar a divida. Quando o rei sube disso, mandou chamar aquele homem ingrato e disse: Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti? Esta e a pergunta de Deus para nos hoje em dia. A manifestação da gloria de Deus que tanto pedimos não depende de reuniões, ministrações e louvores, mas sim de uma vida de comunhão com Deus e com o próximo. Como podemos ver a glória de Deus dentro de nossos templos, se fora das igrejas não vivemos de uma maneira a glorificar a Deus ?

Portanto, se queremos ver a glória de Deus em nossas vidas, em nossas famílias e nossas igrejas, devem seguir o que nos diz a Palavra de Deus:
Cl 3.12 Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;
Hb. 4.16 Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.
1 Pe 4.13 Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis.
1 Pe 1. 7 Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;
Fp 1.11 Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.
2 Co 12.9 E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.