segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

CORINTO, UM EXEMPLO DE IGREJA

A Cidade de Corinto era bonita, rica, cheia de comércio. Era uma importante cidade romana. Ali, Paulo fundou uma igreja numa de suas viagens missionárias. Mas algum tempo depois, aquela igreja começou a dar alguns problemas.

1 – UMA IGREJA FERVOROSA, MAS NÃO AVIVADA
Os crentes de Corinto eram fervorosos, havia manifestação de dons espirituais, como profecias, línguas estranhas e batismos, mas os irmãos daquela igreja eram crianças na fé.
1 Co 3. 1 E EU, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.
Do mesmo jeito, hoje em dia existem crentes na igreja que são fervorosos, avivados, gostam de movimento e agitação, mas que não tem um espiritualidade verdadeira, muitas vezes e só emoção e carnalidade, é um verdadeiro “fogo de palha”.
Na igreja de Corinto, assim como hoje em dia, havia dons espirituais, profecia, visão, revelação, batismo e milagres. Esses dons espirituais são capacitações sobrenaturais de Deus para crescimento da igreja e proclamação do Evangelho. É verdade que existem algumas igrejas que dizem que esses dons eram só para os tempos dos apóstolos, mas a Bíblia diz que essa promessa é para nós, para nossos filhos, e para todos quantos Deus chamar. Nos tempos recentes, o derramamento do Espírito recomeçou em 1906, na Igreja da Rua Azusa, em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos, e tomou a Ame´rica até chegar ao Brasil.
Mas na igreja de Corinto, apesar de ter os dons do Espírito, não existiam frutos do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, bondade, fé, mansidão, temperança. Assim como hoje em dia, muitos dos crentes usavam os dons espirituais para mostrar sua santidade, sua posição espiritual.
Um hino antigo dizia: se alguém se julgar maior ou melhor com o que recebeu, o Senhor vira e então tirará o que Ele deu, os dons são de Deus e Ele os da a quem Ele quer, por isso e preciso usar os talentos que o Senhor lhe der.
Hoje em dia se fala muito de avivamento, e as pessoas pensam que isso e o barulho, as línguas estranhas, as profecias, o milagres. Mas a Bíblia nos mostra que isso não é avivamento.
Quer ver um avivamento de verdade ?
2a CRÔNICAS 17. 6 E exaltou-se o coração do rei Josafá nos caminhos do SENHOR e, ainda mais, tirou os altos e os bosques de Judá. 7 E no terceiro ano do seu reinado enviou ele os seus príncipes E com eles os levitas e os sacerdotes. 9 E ensinaram em Judá, levando consigo o livro da lei do SENHOR; e foram a todas as cidades de Judá, ensinando entre o povo.
2a CRÔNICAS 19. 4 Habitou, pois, Jeosafá em Jerusalém; e tornou a passar pelo povo e fez com que tornassem ao SENHOR Deus de seus pais. 5 E estabeleceu juízes na terra, em todas as cidades fortificadas, de cidade em cidade.
Quer ver outro avivamento de verdade ?
2a CRÔNICAS 30. 26 E houve grande alegria em Jerusalém; porque desde os dias de Salomão, filho de Davi, rei de Israel, tal não houve em Jerusalém. 27 Então os sacerdotes e os levitas se levantaram e abençoaram o povo; e a sua voz foi ouvida; porque a sua oração chegou até à santa habitação de Deus, até aos céus.
2a CRÔNICAS 31. 1 E ACABANDO tudo isto, todos os israelitas que ali se achavam saíram às cidades de Judá e quebraram as estátuas, cortaram os bosques dos falsos deuses, e derrubaram os altos e altares, até que tudo destruíram. 2 E estabeleceu Ezequias as turmas dos sacerdotes e levitas, para oferecerem sacrifícios, para ministrarem, louvarem, e cantarem, 4 E ordenou ao povo, que morava em Jerusalém, que desse a parte dos sacerdotes e levitas, para que eles pudessem se dedicar à lei do SENHOR. 5 E, depois que se divulgou esta ordem, os filhos de Israel trouxeram muitas primícias de trigo, vinho , azeite, mel, e de todo o produto do campo; também os dízimos de tudo trouxeram em abundância. 6 E os filhos de Israel e de Judá, que habitavam nas cidades de Judá, também trouxeram dízimos dos bois e das ovelhas, e dízimos das coisas dedicadas que foram consagradas ao SENHOR seu Deus.



2 – UMA IGREJA DESUNIDA E BRIGUENTA

1 Co 1. 10 Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. 11 Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. 12 Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. 13 Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?
A igreja de Corinto estava dividida em partidos, em panelinhas: os de Paulo, os de Apolo, os de Cefas (o apóstolo Pedro), e os de Cristo. Do mesmo jeito, muitas igrejas hoje em dia estão repartidas:
os de Paulo seriam os fundadores, liberais na doutrina e nos costumes, confundiam a liberdade cristã com a libertinagem;
os de Apolo são os crentes mais intelectuais, e que acreditam que as filosofias e teologias estão acima da Palavra de Deus;
os de Cefas representam os crentes legalistas, defensores de costumes que não tem apoio na doutrina;
os de Cristo representam os crentes que dizem não obedecer a nenhuma liderança da igreja, só obedecem a Deus, e que pecam pela rebelião.
Mas além de ser uma igreja dividida, Corinto era um igreja briguenta. No capitulo 6, Paulo censura os crentes porque eles se processavam nos tribunais por coisas pequenas, por questões sem importância. Eram pessoas que “não levavam desafora para casa”, que “faziam valer seus direitos”. Quer dizer, crentes que pensavam ser avivados e espirituais, brigavam por coisinhas. Do mesmo jeito, hoje em dia existem crentes que, na igreja, é só “gloria a Deus” e “aleluias”, mas fora da igreja são grosseiros, carnais e mentirosos. Na igreja dão testemunho, fora da igreja dão tristemunho.


3 – UMA IGREJA IMORAL E PECADORA

1a CORÍNTIOS 5.1 GERALMENTE se ouve que há entre vós fornicação, e fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem abuse da mulher de seu pai. 9 Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; 11 Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.
Vejam só ! Uma igreja avivada e fervorosa, mas que tinha crentes vivendo na pior imoralidade sexual. Havia mulher casada traindo o marido com o próprio filho, um caso de incesto ! Eninguém fazia nada, ninguém tomava uma providência ! Quando os costumes e ideias do mundo são aceitos na igreja, em lugar das regras e mandamentos da Bíblia, isso abre brechas para que os pecados mais terríveis entrem no meio do povo de Deus. Pessoas vivendo em adultério, prostituição, homossexualismo, fornicação, precisam ser ensinadas e, se não se emendarem, disciplinadas, excluídas de comunhão, para que a igreja não sofra. A igreja de Corinto era cúmplice do pecado, porque o tolerava; do mesmo jeito, muitas igrejas hoje em dia são culpadas do pecados de alguns de seus crentes, porque não os corrigem nem disciplinam.
Infelizmente, quando se fala de pecado, não são apenas os pecados sexuais, como quando a Bíblia fala dos que se prostituem e dos devassos. Como Paulo escreve, também existem:
os avarentos, os “jaranas”, “mãos de vaca”, pão-duro, mesquinhos, que não ajudam nem a obra de Deus e nem o próximo, mesmo tendo condições para isso ;
há também os “idólatras”, pessoas que colocam outras coisas em primeiro lugar (que só pertence a Deus);
Temos ainda os “maldizentes”, ou seja, os crentes “bombom de alho”, os que mentem, murmuram, falam mal, agridem as pessoas com palavras, parece que foram batizados com suco de limão;
Não se pode esquecer do “beberrão”, ou seja, o crente viciados em bebidas alcoólicas, ou drogas em geral;
E ainda, o “roubador”, ou seja, aquele falso crente que prejudica o seu próximo, compra e não paga, tira alguma mercadoria no nome de outra pessoa, não paga e faz o nome do irmão ir para o SPC e SERASA.
É incrível que em muitas igrejas, imediatamente se disciplina o jovem que tem relações fora do casamento (está correto), mas no “dizimista fiel” que bate na esposa ou maltrata os filhos ninguém toca; o “cooperador da obra” que espalha calúnias dos outros ou compra e não paga, ninguém faz nada (está errado)...
Nas igrejas de hoje, precisamos lançar fora o fermento velho, tirar do nosso meio a iniquidade, os maus costumes, as falsas doutrinas e heresias. Com amor e bondade, mas com firmeza.
E ainda tem gente que reclama: “não pode, Deus é amor, temos que amar os irmãos”. Porém, amar não significa deixar de castigar quando necessário; não é o que Deus faz conosco sempre ?

4 – UMA IGREJA SEM REVERÊNCIA COM AS COISAS DE DEUS

No capitulo 11 de 1a Coríntios, Paulo faz um ensinamento completo sobre a ministração da Santa Ceia. Foi preciso fazer isso, pois os irmãos de Corinto estavam transformando o momento da ceia numa bagunça: os mais ricos levavam muita comida para a igreja, para fazer um verdadeiro banquete; os mais pobres ficavam envergonhados.
Hoje em dia, também existem crentes que no momento da Ceia não oram, não meditam no significado do sacrifício de Jesus no Calvário. Existem até pessoas que no momento da Ceia riem e conversam, como se fosse um momento qualquer.
Mas infelizmente o problema não é só no momento da ceia. Nos cultos em geral, as pessoas estão perdendo a reverência pelas coisas sagradas. No momento da leitura da Palavra, muitos crentes ficam com a Bíblia aberta, olhando para o lado, vendo quem está chegando. Antigamente os crentes chegavam na igreja um pouco antes do culto, se ajoelhavam e ficavam orando ate começar o culto; hoje, se tiver um período de oração no começo do culto, as pessoas chegam mais tarde de propósito. Antes, nos trazíamos nossos lenços para a igreja, pois tínhamos certeza que íamos chorar na presença de Deus; hoje em dia, olhos secos.
A irreverência com as coisas de Deus tem levado muitos crentes a fazerem como Nadade e Abiú, filhos do sacerdote Arão que entraram no templo bêbados para oferecer incenso a Deus. Ofereceram fogo estranho sobre o altar, e a resposta de Deus veio rápida e certeira: fogo saiu do altar e matou os dois jovens. Imagine que vergonha, dois levitas, filhos do sacerdote, mortos dentro da igreja, defronte do altar ! Muitos também hoje em dia estão na presença de Deus com uma adoração extravagante, profética, mas que na verdade não passa de fogo estranho. É fogo, mas não do tipo que Deus manda.
A irreverência com as coisas de Deus tem levado muitos crentes e muitas igrejas a criar um evangelho para entreter as pessoas. Em vez de alimentar as ovelhas, procuram divertir os bodes. Não é mais culto, é um show, uma apoteose. A falta de reverência tem levados muitos músicos a deixar os hinos inspirados, mesmo antigos, e abraçarem músicas e ritmos que balançam o corpo mas não edificam a alma. Ah, e ninguém sente a presença de Deus, nem sente desejo de entregar sua vida a Cristo.
Colossensses 3.16 A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração.
Cuidado com a irreverência das coisas sagradas ! Afinal, diz a Palavra em Gálatas 6.7 Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

Por tudo isso, e muito mais, Corinto é um exemplo, mas na acepção negativa da palavra. Que Deus nos guarde de sermos coríntios !